Loading...

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Ser Dj qualquer um pode.


Salve pessoal, já não era sem tempo pra eu escrever aqui.

Faz tempo que observo como os eventos e festas nas igrejas têm evoluído, e com essa evolução vão os Djs de música “gospel”, agora o que mais me intriga é, será que tudo o que esse povo tem tocado por ai é realmente crente com procedência atestada? Acho que não, aliás... Tenho certeza que não. Ser Dj é muito fácil, há cursos por ai acessíveis a qualquer pessoa, o Dj cristão além de todas as atribuições normais à categoria, ele deve ser consagrado e ministrar sobre a vida das pessoas para que a festa não seja apenas um entretenimento gospel.

Há raves por ai acontecendo todos os finais de semana, reunindo vinte mil, trinta mil chegando a setenta mil pessoas, garanto à vocês que a música eletrônica é só o pano de fundo para muita podridão que rola as vistas de todo mundo, mas se em um evento cristão não tiver a unção de Deus, será tão vazia quanto uma mega rave com “trocentos” djs e pessoas. O que quero dizer é que tocar por tocar, festejar por festejar, isso a galera aí fora está cansada de fazer, sem a presença de Deus nada faz sentido, todo o esforço de realizar uma festa cai por terra.


Então, tome muito cuidado com quem você contrata para tocar e o intuito das pessoas que estão nas organizações desses eventos, para que não seja mais uma festinha em sua igreja, mas sim que faça toda a diferença em seu bairro, cidade, estado... E porque não no mundo?!

Um grande abraço e fiquem na presença de DEUS
.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Elvis Presley e o Gospel


Sem dúvida Elvis Presley foi um dos maiores divulgadores desse gênero musical durante todo o século 20. Elvis adorava esse tipo de música, inclusive, tanto quanto rock, blues, R&B, country e música erudita.

Elvis lançou quatro álbuns gospel;
Peace In The Valley em 1957, His Hand in Mine em 1960, How Great Thou Art em 1967, considerado um dos "divisores de águas" em sua carreira e He Touched Me em 1972. Para se ter a real noção do que Elvis representou para o gospel americano, ele ganhou três grammys por suas interpretações gospel, em 1967, 1972 e 1974. Já em 2001 ele entrou para o "Hall da fama" do gospel, deixando para sempre marcado o seu nome nesse gênero musical americano tão importante e influente.


Entre os seus sucessos gospel estão, "Peace in the Valley", "Crying in the Chapel", sucesso mundial em
1965, "How Great Thou Art" (Quão Grande és Tu) entre outras. Muitos o consideram um dos maiores intérpretes desse gênero tipicamente sulista nos EUA.

Fonte: Wikipédia

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

House? Techno? Psy?


Vamos esclarecer de uma vez por todas que techno é só uma vertente da música eletrônica, e não a musica eletrônica em si. Então vamos tentar entender um pouco dos estilos eletrônicos mais populares, começando pelo mais dançante de todos...na minha opinião é claro.

___________________________________________________


House Music:

Batida seca, 4/4, com "viradas" de muitas batidas, vocais femininos, melodia alegre e com velocidade próximas a 120 a 135 BPM (Batidas por Minuto). Representa, de certa forma, também uma evolução da disco music dos anos 70. A maioria dos projetos (desenvolvidos por DJs e produtores) e grupos de house music têm como origem a Itália, a Alemanha, a Bélgica, além dos EUA e Reino Unido.

_____________________________________________________________________


Techno:

Techno é um estilo musical eletrônico que surgiu em meados de 1980 e refere-se primariamente a um estilo em particular criado nos EUA com influências alemãs e desenvolvido nos arredores da cidade de Detroit, subsequentemente adotado por produtores europeus. O termo techno é freqüentemente utilizado erroneamente para descrever todas as formas de música eletrônica.

_____________________________________________________________________
Psy:

Trance psicadélico ou trance psicodélico (referido ainda como psy trance) é uma forma de música eletrônica desenvolvida no fim dos anos 1980 em Israel a partir do Goa trance. Este estilo tem uma batida rápida, entre 135 e 165 batidas por minuto (bpm), além da batida forte de kick, num compasso 4x4, que algumas vezes difere da batida do techno por ter um alcance de freqüência um pouco mais alto além dos sons graves.

_____________________________________________________________________


Trance:

Trance é uma das principais vertentes da música eletrônica, tendo sido desenvolvido no início da década de 1990. O gênero é caracterizado pelo tempo entre 130 e 160 bpm, apresentando partes melódicas de sintetizador e uma forma musical progressiva durante a composição, seja de forma crescente ou apresentando quebras. Algumas vezes vocais também são utilizados. O estilo é derivado do house e do techno, tendo pegado uma melodiosidade não característica do techno, com seus sons industriais, e menos orgânicos, além de parecerem menos melódicos.

_____________________________________________________________________


Drum n' Bass:

Drum and Bass (também abreviado como D&B,DNB ou simplesmente DB.) é um estilo de música eletrônica que originou-se a partir do jungle. Surgiu na metade dos anos 90 na Inglaterra. O gênero é caracterizado por batidas rápidas, próximas a 170 BPM.
O início do D&B remete ao fim dos
anos 80. No decorrer de sua história, incorporou elementos de culturas musicais como o dancehall, electro, funk, Hip-Hop, house, jazz, metal, pop, reggae, rock, techno e trance.

_____________________________________________________________________


Electro:

Electro que surgiu por volta de 1976 criado pelo DJ norte americano Afrika Bambaata atavés da ultilização em sintetizador dos rifs da faixa"Trans Europe Express" do grupo alemão de música eletrônica Kraftwerk, no single"Planet Rock".O resultado foi uma nova roupagem a cena hip hop do underground nova-yorkino. O padrão sonoro se ultiliza macissamente de bateria eletrônica Roland-808 e vocoders(modificadores eletronicos de voz)para criarem um clima"robótico"e computadorizado nas suas musicas, recorrendo a temas como viagens espaciais e videogames.

_____________________________________________________________________


Mas não se preoucupe se no primeiro momento você não sacar se está ouvindo house ou techno, até hoje me confundo as vezes...o que importa mesmo é dançar. Vamos chamar isso tudo acima de "Dance Music" (música para dançar) e ponto final.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Disk Jockey

Um disc jockey (DJ ou dee jay) é um artista profissional que seleciona e roda as mais diferentes composições previamente gravadas para um determinado público alvo, trabalhando seu conteúdo e diversificando seu trabalho em pistas de dança de bailes, clubes, boates e danceterias.
O DJ é, no fim das contas, um animador de eventos. Este deve conhecer canções o suficiente para saber como e quando mixá-las, deve sentir a vibração do público que o está ouvindo, e saber mudar um estilo na hora certa, para que a pista não esvazie. Deve ser o mais eclético possível, ou deixar bastante claro ao seu público e ao seu contratante qual é seu estilo ou tendência.

(fonte: Wikipédia)


Boas dicas pra quem quer encaras Cdjs ou Pick Ups. Mas tocar música eletrônica gospel vai muito além de estilo, músicas, mixagem e técnica. É quebrar paradigmas construídos há décadas por cristãos acomodados que não querem romper com a velha receitinha de bolo.

Assim como aconteceu com bandas de rock gospel nos anos 80, a "M.E.G" (música eletrônica gospel) ainda está sendo descoberta e experimentada, mas com toda certeza é uma excelente ferramenta de evangelismo e de diversão para todos aqueles que amam batidas sintetizadas.


Caso você queira encarar a deliciosa missão de não deixar uma pista morrer...Seja bem vindo ao mundo da música vibrante!